Tratamento

O tratamento para a correção da Tetralogia de Fallot é cirúrgico. Pode ser dividido em duas cirurgias, Paliativa e Corretiva.

A maioria dos pacientes tem saturação arterial de oxigênio adequada e podem ser submetidos à correção cirúrgica eletivamente, entre os três e vinte e quatro meses.

As crises de hipóxia e as crises cianóticas são fatores determinantes para a indicação cirúrgica.

Fallots de má anatomia ou com complicações podem ser submetidos primeiramente à cirurgia paliativa (Blalock-Taussig) e depois à cirurgia corretiva.

A Cirurgia corretiva consiste:

  • no fechamento da CIV, com retalho de enxerto (patch), corrigindo assim o cavalgamento da aorta;
  • na ressecção muscular e alargamento da via de saída do ventrículo direito;
  • na comissurotomia, alargamento ou ressecção da valvula ou anel pulmonar;
  • no alargamento do tronco da artéria pulmonar;

Observa-se baixa mortalidade intra-hospitalar. E um melhor prognóstico em fallots corrigidos antes do primeiro ano de vida.

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: